PRIORIDADE: A EDUCAÇÃO

11. Prioridade: a Educação e, sobretudo, o amor às crianças

O Pe. Tiago, chegando ao Brasil em 1968, para desenvolver sua ação pastoral, observou que havia um grande número de crianças e, por outro lado, não existia acompanhamento educacional para elas. Daí surgiu a iniciativa de criar os Jardins de Infância para as crianças na fase do pré-escolar.

O reverendo sacerdote em 1972 fez um convite à jovem Luiza Braz.

Em 1973 tiveram início as primeiras turmas do “Pinóquio” em Igapó e “Crianças Felizes” no Bom Pastor. E assim, surgiu o primeiro trabalho educacional através dos Jardins de Infância dirigido pelo Pe. Tiago.

Pelo sucesso obtido nesse trabalho educacional do Pinóquio, o Padre expandiu os Jardins para todas as comunidades das Paróquias Santa Maria Mãe na Zona Norte de Natal e São Miguel em Extremoz.

A partir de 1976, foi criado o Projeto Casulo da LBA para dar suporte a todo esse trabalho realizado junto às crianças entre 3 a 6 anos e meio. A duração desse projeto foi até 1991, atendendo anualmente 2.040 crianças. Assim, durante esse período, foram 34 Jardins de Infância construídos e funcionando. Onde havia uma Igreja, foi construído também um Jardim, com uma ou mais salas de aula. Conferir quadro abaixo:

JARDINS COMUNIDADES
01. Pinóquio
Igapó
02. Lírio Panatis
03. Sempre-Viva Santa Catarina
04.
Tulipa Soledade I
05. Angélica Soledade II
06.
Cravina
Conj. Santarém
07. Girassol Potengi
08.
Acácia Redinha
09.
Vitória Régia
Boa Sorte
10.
Sorriso da Maria
Nova Natal
11. Jasmim Gramoré
12. Dália Pajuçara
13. Verônica N. S. da Apresentação
14. Magnólia Santarém Vila
15. Hortência
Cidade do Sol
16. Bem-me-quer Olho D'água
17. Lilás Vale Dourado
18. Lótus Km 08
19. Benedita Jardim Lola
20. Crisântemo Conj. Amarante
21. Santa Bernadete
Conj. Amarante
22. Jasmim II
Beira Rio
23. Arco-Íris
Salgadinho
24. Criança Feliz
Bom Pastor
25.
Orquídia Quintas
26.
A Rosa
Bairro Nordeste
27. O Cravo
Felipe Camarão
28. Violeta Ouvidor
29.
Angélica II
Km 06
30. A Rosa II
Rego-Moleiro
31. Margarida Pitangi
32. Camélia Extremoz (Centro)
33. Verbena
Contenda
34. Rosa Amélia
Araçá

De 1973 a 2005, foram atendidas mais de 35.120 crianças. Um número considerável desses alunos participa hoje de trabalhos sociais e de evangelização.

A proposta de trabalho desenvolvido nos Jardins está fundamentada nos teóricos Paulo Freire, Jean Piaget, Lev Vygothky, Frenet e Emília Ferreiro, Decroly, Binet,

Dolto, Montessori, entre outros. Atualmente, trabalha-se na perspectiva dos princípios do construtivismo sócio interacionista.

Através do êxito do Projeto Casulo e, com a finalidade de continuidade a esse referido projeto, surgiu o Projeto Elo através da LBA, no período de 1976 a 1991. Sempre destinado à formação dos jovens dos 7 aos 17 anos. Por ano, este projeto chegou a beneficiar 5.500 jovens. Eram diversos cursos: Banda de Música, Flauta, Violão, Teclado, Ballet, Jazz, Ginástica Rítmica, Artesanato, Escultura em Madeira, Motorista, Datilografia, Escoteiros, Bandeirantes, Eletricista, Mecânica, Padeiro, Danças Folclóricas, Fotografias, Manicure etc. No “Casarão” há registro fotográfico daquela época.

Um dos orgulhos do Padre Tiago é mostrar o sonho de educar um homem cada dia mais digno. Ele sabe que os homens bons são a base de qualquer nação que pretende ser desenvolvida um dia. Esta nação até podia ser o Brasil. Ele também sente muito orgulho e demonstra muita felicidade quando fala daqueles que estudaram nos Jardins de Infância”. Muito mais ainda quando menciona pessoas que hoje estão projetadas na vida e foram alunos daqueles “jardins”. Desta forma, mais uma vez constata-se o valioso e incansável trabalho desenvolvido pelo Pe. Tiago ao longo desses 37 anos de Brasil.

< ANTERIOR PRÓXIMO >